19 de março de 2009

Oliveira de Azeméis: O Centro do Mundo


A partir desta semana publicarei regularmente posts sobre o concelho de Oliveira de Azeméis. Sou orgulhosamente oliveirense e quero mostrar a todos os que me visitam porque digo que Oliveira de Azeméis é o Centro do Mundo:-)




Oliveira de Azeméis situa-se na Região do Norte, pertence ao distrito de Aveiro e à Diocese do Porto e confronta a norte com os concelhos de S. João da Madeira, Santa Maria da Feira e Arouca, a sul com Albergaria-a-Velha e Sever do Vouga, a nascente com Vale de Cambra e Arouca e a poente com Estarreja e Ovar.


É um concelho formado por 19 freguesias:1 cidade e 8 vilas.




A velha ULVÁRIA tem uma história que remonta, pelo menos, a cerca de 3.000 a 2.000 anos A. C. A remota ocupação humana é ainda hoje testemunhada por diversos achados arqueológicos encontrados, por exemplo, nos crastos de Ul e Ossela.


A primeira referência documental a Oliveira de Azeméis data de 922, e trata-se de uma doação feita pelo rei Ordonho a um Bispo do Mosteiro de Crestuma. Dessa época existem hoje vestígios de ocupações proto-históricas e romanas.

Rei Ordonho II da Galiza


Até ao séc. VII, o que marca Oliveira de Azeméis é o cruzamento de rotas tradicionais para o interior e para o litoral, para o norte e para o sul, bem como o facto de ser ponte de ligação da via militar romana que liga Lisboa a Braga, que aqui tinha o seu tão conhecido Marco Miliário da Milha XII.


Marco Miliário da Milha XII encontrado na freguesia de Ul


Do séc. VII ao X, é alcaria e arraial de moçarebes e berberes que aqui se fixaram e desmantelaram a vida institucional anterior, assim como topónimos da área, hábitos típicos e o próprio traje regional. O próprio topónimo Azeméis tem uma etimologia que apela não só para uma colónia de Almocreves, mas ainda para colonizadores árabes da família Azemede.

Traje de Almocreves ou Azemeles (do árabe "az-zammal") de finais do séc. XVIII



Do séc. X ao XV, Oliveira de Azeméis é palco de lutas renhidas entre árabes e chefes militares leoneses e portucalenses, incluindo colonos adstritos aos mosteiros de Pedroso, Grijó e Cucujães, aos quais se deve o repovoamento e fundação das 19 freguesias, o aproveitamento dos cursos de água locais para a indústria de moagem e de irrigação das terras marginais, o desenvolvimento da já referida colónia de almocreves (Azemeles) e a instalação de uma acolhedora hospedaria para peregrinos e veraneantes que aqui vinham descansar, caçar ou pescar.


No período que vai do séc. XV ao XVIII, a história de Oliveira de Azeméis ficou marcada pela implementação da Comenda Real da Ordem de Cristo, em 1517, e destinada a arregimentar milícias para a defesa do território e policiamento do trânsito regional.



Em 5 de Janeiro de 1799, foi elevada à categoria de Vila e tornou-se Sede do Concelho. No dia 16 de Maio de 1984 é elevada a Cidade do distrito de Aveiro e diocese do Porto.


Escultura comemorativa dos 200 anos do concelho: "Dezanove freguesias, um só coração"

1 comentário:

Noah disse...

Guria,
Olha só que coincidência:
Minha colega Aline que me emprestou o monograma azul me falou hoje que adorou o post que tinha feito sobre O.Azeméis porque a prima dela Roberta daqui de POA casou com um rapaz daí e há cinco anos mora em tua cidade.
Este mundo é pequeno mesmo.
Parabéns por postar coisas lindas sobre "o centro do mundo" eu também gosto de postar sobre "o marco zero do mundo"
Bjô.ôs