23 de abril de 2010

Cervantes e Shakespeare


A 23 de Abril de 1616, falecia em Madrid, Miguel de Cervantes, representante máximo das Letras da língua castelhana. Romancista, dramaturgo e poeta, a obra mais conhecida deste grande homem de letras é "O engenhoso fidalgo Dom Quixote de La Mancha" cujo enredo se centra sobre as aventuras e desventuras de Quixote: pobre mas nobre fidaldo de Mancha, aventureiro, defensor dos injustiçados e sonhador.



"Quando se sonha sózinho é apenas um sonho.
Quando se sonha juntos é o começo da realidade."
in "O engenhoso fidaldo Dom Quixote de La Mancha)"



Dez dias mais tarde, 23 de Abril no calendário gregoriano ( 3 de Maio no calendário juliano), morre em Inglaterra, William Shakespeare, poeta e dramaturgo, cujo legado literário é de uma riqueza extraordinária. As suas obras mais conhecidas são os eternos "Romeu e Julieta" e  "Hamlet".

"Conhece-te a ti próprio. Não dês ouvidos a rumores Nem ajas ou fales sem pensar primeiro; Sê acessível, simples mas sem vulgaridade; Aos amigos, após experimentados, Aceita-os, prende-os com arpões de aço, Mas não dês primeiro a mão em demasia A qualquer estoirado camarada. Evita, teme Questionar, mas, se entrares em luta Que saias com o teu opositor temendo-te a ti. Atende toda a gente, mas pensa por ti; Aceita censuras, mas reserva a tua opinião. (...)- O hábito, sabes, faz o monge." 
in "Hamlet"



Para terminar este post, ficam aqui transcritas as palavras da jornalista freelancer Sara Figueiredo Costa,“Mais do que a morte, aqui conta uma certa ideia de imortalidade; apesar dos anseios de posteridade de quase todos os escritores, o tempo confirma que a durabilidade, em literatura, não é um feito alcançável por muitos, e tanto Shakespeare como Cervantes o conseguiram”

Bom fim de semana e boas leituras!

1 comentário:

Noah disse...

Oi Ana

+ um post que adorei.
Bom Fim de Semana

♥Bj♥