6 de outubro de 2010

Professor e Mestre

A palavra "professor" formou-se a partir do latim profiteri, formada por fateri (confessar), com o prefixo pro- (diante, com o sentido de «diante de todos, à vista»). O Professor é  aquele que «professa», ou seja, que declara publicamente que possuí conhecimentos em determinada área do saber e que pode transmiti-los.


Há poucos ofícios tão nobres quanto este... Quanta responsabilidade e, quase sempre, tão escasso reconhecimento. Não há ninguém que não se recorde de um professor em especial: aquele que fazia desaparecer as dores de barriga, o que não se importava de ficar até mais tarde para ajudar no trabalho de grupo, o que ralhava, o que era exigente mas justo, ...

Sou filha de uma professora, e desde os três meses de idade até à saída da Faculdade, a Escola foi o grande espaço do meu mundo. Recordo-me dos alunos da minha mãe e os jogos de dominó para aprender a tabuada; da professora Zélia e as milhares de tentativas para que a nossa pronúncia fosse perfeita:-), do professor Albérico  e as suas exigentes aulas de matemática com dezenas de horas suplementares para que aprendessemos como "é bonita a matemática" ,.... enfim, os Professores são figuras incontornáveis na nossa formação.


E ontem, 5 de Outubro, foi o Dia Mundial do Professor! Fica aqui este poema, de autor desconhecido, como uma pequenina homenagem aos nobres homens e mulheres que dedicam a sua vida à formação de seres humanos.


“Ser professor é ser artista,
malabarista,
pintor, escultor, doutor,
musicólogo, psicólogo…
É ser mãe, pai, irmã, avó,
é ser palhaço, estilhaço,
espantalho, bagaço…
É ser ciência e paciência…
É ser informação,
é ser acção.
É ser bússola, é ser farol,
é ser luz, é ser sol.
Incompreendido?… Muito.
Defendido? Nunca.
O seu filho passou?…
Claro, é um génio.
Não passou?
O professor não ensinou.
Ser professor…
É vício ou vocação?
É outra coisa…
É ter nas mãos o mundo de amanhã.
Amanhã
os alunos vão-se…
E, o mestre, de mãos vazias,
fica com o coração partido.
Recebe novas turmas,
novos olhinhos ávidos de cultura.
E ele, o professor
vai desejando
com toda a ternura,
o saber, a orientação
nas cabecinhas novas
que amanhã
luzirão no firmamento da pátria.
Fica a saudade…
A amizade.
O pagamento real?
Só na eternidade.”

Autor desconhecido
 

2 comentários:

Noah disse...

Oi Ana
Eis uma data comemorativa que cá no Brasil 'também não combina' com Portugal.
ISSO È TEMA de MESTRADO!
Bj♥ minha querida

Solange Belém disse...

Olá!
Lindas palavras.
Todo professor merece ser admirado, reconhecido por sua dedicação e altruísmo. Feliz Dia do professor!
Abraços

Solange