18 de novembro de 2011

Calendário do Advento


Os Calendários do Advento são cada vez mais populares . . . Miúdos e graúdos rendem-se ao encanto destes calendários que antecipam o Natal! E com o Natal 2012 a chegar, deixo-vos alguns exemplares que encontrei na web e que acho particularmente inspiradores :-)

Este calendário é um dos muitos que encontra no site www.loveisinthedetails.ca - uma comunidade de amantes do scrapbooking!


No www.thehybridchick.com encontrei esta árvore calendário ....




Este é fantástico! Encontram-no no ModPodgeRocks ....



No SplitCoastStampers um tutorial muito bom para executar um Calendário do Advento simples e muito giro!:-)



E agora mãos à obra! Toca a preparar o Calendário do Advento de 2012:-)

20 de outubro de 2011

Halloween Crafts

Esta celebração começa a ser muito popular entre a criançada portuguesa:-) Especialmente nas escolas, o "Halloween" é pretexto para horas de trabalhos manuais e criação de peças "assustadoras"!

Deixo-vos algumas sugestões ....

Tutorial aqui :-)


Tutorial aqui :-)



Tutorial aqui :-)


Tutorial aqui :-)


Tutorial aqui:-)

Crie e divirta-se!

27 de setembro de 2011

Lenda de Pedro Sem


"A torre medieval que se encontra diante do antigo Palácio de Cristal, no Porto, é ainda hoje conhecida por Torre de Pedro Sem.

A história diz que essa torre pertencia a Pêro do Sem, doutor de leis, jurisconsulto e chanceler-mor de D. Afonso VI, no século XIV. Mas a lenda remete para uma data posterior, no século XVI, a existência de um personagem Pedro Sem que vivia no seu Palácio da Torre.

Possuindo muitas naus na Índia, Pedro Sem era um mercador rico mas não tinha títulos de nobreza, o que muito o afectava. Era também usurário, emprestando dinheiro a juros elevados, à custa da desgraça alheia, enquanto vivia rodeado de luxo. Estavam as suas naus a chegar, carregadas de especiarias e outros bens preciosos, quando a sua máxima ambição foi realizada através do seu casamento com uma jovem da nobreza, em troca do perdão das dívidas de seu pai.

Decorria a festa de casamento, que durou quinze dias consecutivos, quando as naus de Pedro Sem se aproximaram da barra do Douro. O arrogante mercador acompanhado pelos seus convidados subiu à torre do seu palácio e, confiante do seu poder, desafiou Deus, dizendo que nem o Criador o poderia fazer pobre.

Nesse momento, o céu que estava azul deu lugar a uma grande tempestade! Pedro Sem assistiu, impotente e encharcado pela chuva, ao naufrágio das suas naus. De seguida, a torre foi atingida por um raio que fez deflagrar um incêndio que destruiu todos os seus bens.

Arruinado, Pedro Sem passou a pedir esmola nas ruas, lamentando-se a quem passava: "Dê uma esmolinha a Pedro Sem, que teve tudo e agora não tem...".

in http://lendasdeportugal.no.sapo.pt/distritos/porto.htm


19 de setembro de 2011

7 Maravilhas Gastronómicas Portuguesas

Há bem pouco tempo foram conhecidos os resultados da votação das 7 Maravilhas Gastronómicas do nosso país! Com maior ou menor polémica, esta votação durou meses e contou com cerca de um milhão de votos!





Inicialmente foram apresentados 70 pré-finalistas organizados em 7 categorias ( Entradas, Sopas, Peixe, Marisco, Carne, Caça e Doces) e representando 10 regiões do nosso país ...  um verdadeiro festival para os sentidos!!!! - Um painel de peritos fez uma triagem aos pré-finalistas seleccionando em cada categoria 3 finalistas a concurso. As  21 finalistas foram então sujeitas à votação de todos e no passado dia 7 de Setembro, ficamos a conhecer os vencedores!



E os vencedores são:



































(clique nos links e será direccionado para o Site oficial do evento)



Temos um património gastronómico riquíssimo e de uma diversidade absolutamente espantosa!  E não nos podemos esquecer também dos nossos azeites ( os melhores do mundo) e dos nossos fantásticos vinhos!

Estes são grandes tesouros a preservar e a enaltecer!

Bom Apetite!



11 de julho de 2011

Crafts para as Férias de Verão

Algumas ideias para miúdos e graúdos ocuparem o tempo nas férias de verão!



No site da Martha Stewart pode encontrar um tutorial para estes lindos tealights em conchinhas!




E que tal brincar com o feltro e fazer este cone de gelados tão "saboroso"?:-) Tutorial aqui, no Craftideas!



E este bouquet com flores feitas de fita autocolante? Fantástico! O tutorial está aqui:-)



Um sistema solar à medida de pequenos "grandes" conquistadores do espaço! Tutorial aqui!:-)


A todos os que por aqui passam votos de uma bela semana de Verão:-)

20 de junho de 2011

O fascínio da Lua ...

Laurent Lavader é um brilhante artista cuja paixão pela fotografia "transpira" no seu trabalho. A série "Moon Games" é absolutamente linda e é um verdadeiro jogo de emoções com a fascinante Lua...





(Fotos de Laurent Lavader da Série "Moon Games")

Lavader faz parte do Colectivo "The World at Night", que reúne 30 dos melhores astrofotógrafos do planeta.

Visitem o site deste artista e percorram sem pressa as suas Galerias .... vale mesmo a pena!

 

1 de junho de 2011

Três Desejos, Três Livros ...

E cá estão alguns títulos  que ficariam muito bem na minha sobrelotada estante! :-)  Só de pensar no magnífico conteúdo de cada uma das obras ... dá para ficar com formigueiro na ponta dos dedos! Entretanto, ficam na minha lista de compras!...


"The Artist Unique", da Carmen Torbus é um grande manual do Creative Journalling! Impossível resistir .... inspirador!



Da Taschen, "Decorative Arts from the Middle Ages to the Renaissance" (Becker)... uma re-edição de um original do século XIX!. Se espreitarem aqui, podem ver algumas  páginas desta obra! Magnífica!


Da Daab, "Gowest, Cutting-Edge Creatives in the United States" ... uma compilação dos trabalhos das grandes mentes criativas da actualidade, dividida em seis áreas: fotografia, moda, arte, publicidade, arquitectura e design! De tirar o fôlego ...


Quantos meses faltam até ao Natal? ;-)

18 de maio de 2011

Etimologia, do grego . . .


O estudo da origem das palavras está na minha lista de "interesses favoritos"! Não no sentido de realizar o estudo propriamente dito (lol), mas em ler e conhecer o que está por detrás de alguns vocábulos da nossa língua portuguesa.

Recordo-me de uma professora de língua portuguesa que efectuava frequentemente análises etimológicas e que conseguia captar a nossa atenção por completo! A Professora Helena contava histórias com a história das palavras... Actualmente seria bom que o ensino da língua portuguesa dedicasse mais tempo à etimologia ... Haja esperança!

A etimologia é o estudo da origem das palavras, de que língua derivam e o porquê do seu uso. A própria palavra "etimologia" deriva do grego éthymus (que significa real, verdadeiro) e logos ( que significa palavra, ciência).

No site  Ciberdúvidas da Língua Portuguesa podem encontrar muita informação sobre a língua portuguesa, nomeadamente sobre a etimologia de muitos vocábulos ...

Alguns exemplos retirados do site:


- Etimologia da palavra PORTUGAL:

"O nome de Portugal, segundo o Dicionário Onomástico e Etimológico de José Pedro Machado (Editorial Confluência), vem do latim "Portucale", designação primitiva da cidade do Porto. "Portucale" resultou da aglutinação de Portu- + Cale-, do acusativo "Portum Calem", forma vulgar de "Cales Portus".

De acordo com este dicionarista, "Cales" era povoação (de origem obscura, talvez celta) junto do Douro.
José Pedro Machado, noutra entrada do dicionário (Gaia), indica que a origem de Vila Nova de Gaia "ainda não está esclarecida; provavelmente será pré-romana, de "Cale", "Cala", donde "Gaa" > Gaia."


- Etimologia da palavra CRISE:

"O substantivo (nome) crise vem «lat[im] crĭsis, is, "momento de decisão, de mudança súbita, crise (us[ado] esp[ecialmente] ac[e]p[ção] med[icina])", do gr[ego] krísis,eōs, "ação ou faculdade de distinguir, decisão", p[or] ext[ensão], "momento decisivo, difícil", der[ivação] do v[erbo] gr[ego] krínō, "separar, decidir, julgar"; já no lat[im] ocorre a ac[e]p[ção] "momento decisivo na doença"; a pal[avra] ganha curso em econ[omia] a partir do sXIX; fr[ancês] crise (1429), ing[lês] crisis (1543), al[emão] Krise (sXVI), it[aliano] crisi (sXVI-XVII), esp[anhol] crisis (1705), port[uguês] crise (sXVIII)».
A palavra crise é, em história da medicina, «segundo antigas concepções, o 7.º, 14.º, 21.º ou 28.º dia que, na evolução de uma doença, constituía o momento decisivo, para a cura ou para a morte»; em medicina, trata-se de «o momento que define a evolução de uma doença para a cura ou para a morte» ou de «dor paroxística, com distúrbio funcional em um órgão». Em economia, é «fase de transição entre um surto de prosperidade e outro de depressão, ou vice-versa»."

- Etimologia da palavra ESPERANÇA:

"O Dicionário Eletrônico Houaiss diz que a palavra esperança vem de «esperar + -ança». Contudo, depois acrescenta que «Nascentes é da opinião de que existiu um lat[im] sperantia, neutro pl[ural] de sperans,sperantis, part[icípio] pres[ente] do v[erbo] sperāre, que teria suplantado o lat[im] cl[ássico] spes,ei "esperança"; o autor acrescenta a informação de que o gafanhoto tem esse nome por ser verde».
Esperança significa «sentimento de quem vê como possível a realização daquilo que deseja; confiança em coisa boa; fé (tb. us. no pl.)» e, em sentido figurado, «aquilo ou aquele de que se espera algo, em que se deposita a expectativa; promessa»."

Há muitos sites e blogues que se dedicam a esta matéria. Vá ao seu motor de busca preferido, digite "Etimologia" e divirta-se com as histórias das palavras que fazem parte da nossa vida:-)

9 de maio de 2011

Mercado à Moda Antiga


E cá está o cartaz da décima quinta edição do Mercado à Moda Antiga!

Desta feita, o cartaz tem a foto das Manas Maria Emília Ulrich e Maria Luísa Ulrich, que teriam na altura em que a foto foi tirada, 12 e 14 anos de idade. Maria Emília viria, mais tarde, a tornar-se Marquesa de Abrantes, cujo marido tem o seu nome numa rua em Oliveira de Azeméis (Rua Marquês de Abrantes, frente ao "Gemini"). Acabaria por falecer em 1994 com 87 anos de idade.
Ambas estão ligadas à Quinta do Côvo, na freguesia de São Roque, local onde foi tirada a fotografia.

Este evento é imperdível! Não se esqueça: marque na agenda 10, 11 e 12 de Junho em Oliveira de Azeméis, XV Mercado à Moda Antiga...


Venha fazer-nos companhia no Centro do Mundo!
 Só lhe garantimos que vai ficar com vontade de voltar ...


1 de maio de 2011

O Cognome do Rei (IV - Dinastia Brigantina)



E vamos então aos cognomes dos reis e rainhas da Casa de Bragança ...

Dinastia Brigantina (1640 - 1910)

D. João IV, O Restaurador
(por ter sido restaurada a independência nacional)

D. Afonso VI, O Vitorioso
(porque durante o seu reinado Portugal venceu Espanha em várias batalhas da Guerra da Restauração)

D. Pedro II, O Pacífico
(porque na sua regência se fez a paz com Espanha)

D. João V, O Magnânimo, O Rei-Sol Português
(em virtude do luxo de que se revestiu o seu reinado)

D. José I, O Reformador
(pelas numerosas reformas na organização económica e social do país que levou a cabo durante o seu reinado)

D. Maria I, A Piedosa
(devido à sua grande devoção religiosa)

D. João VI, O Clemente
(pela sua afabilidade e bondade)

D. Pedro IV, O Rei-Imperador
(foi Rei de Portugal durante sete dias e o 1º Imperador do Brasil)

D. Miguel I, O Absolutista
(por alegadamente ter arrebatado o trono que seria da sua sobrinha)

D. Maria II, A Educadora
(em virtude da aprimorada educação que dispensou aos seus filhos)

D. Pedro V, O Muito Amado
(porque no seu reinado conseguiu reconciliar o povo com a casa real)

D. Luís I, O Popular
(pela adoração que o voto lhe votava)

D. Carlos I, O Diplomata
(pelas inúmeras visitas a nações europeias para defesa dos interesses nacionais)

D. Manuel II, O Patriota
(pela preocupação que os assuntos pátrios sempre lhe causaram)


E acaba aqui a "ronda" pelos cognomes dos Reis deste Reino:-)

22 de abril de 2011

DIY Ovos de Páscoa

Ainda tem algum tempo para fazer uns Ovos de Páscoa para a decoração da mesa do próximo Domingo!.-)

Aprenda a fazer aqui!


Indicações aqui!


Aprenda a fazer aqui!


Aprenda a fazer aqui!


Votos de uma Santa e Doce Páscoa :-)

17 de abril de 2011

O Cognome do Rei (III - Dinastia Filipina)


Chegou a altura de falar da 3ª Dinastia:-)

Dinastia Filipina (1581 - 1640)

D. Filipe I, O Prudente
(Pela prudência com que conduziua sua "entrada" no reino e nas estratégias que se seguiram).

D. Filipe II, O Pio
(Não há muita informação sobre a razão do cognome do Rei. Supõe-se que estará relacionado com um carácter dócil e benevolente.)

D.Filipe III, O Grande
(Reinou durante 44 anos. A longa duração do reinado e a sua robusta compleição física valeram-lhe os cognomes O Gordo e El Grande.)

E daqui a uns dias voltamos com a Dinastia Brigantina.

12 de abril de 2011

Lenda das "Águas de Almofala"


"Almofala foi em tempos terra de Mouros como o indica o significado do seu nome em árabe: "hoste ou arraial de Mouros". Nesses tempos longínquos vivia em Almofala uma jovem muito bela chamada Salúquia que a todos fascinava e trazia presos aos seus caprichos, em completa submissão.

Até que um dia um novo governador árabe jovem, bonito e altivo veio chefiar aquela região e a todos pediu obediência completa na organização da defesa na luta contra os cristãos. Todos baixaram as cabeças, excepto Salúquia que, habituada a não obedecer e a ser obedecida, lhe perguntou se ela também teria de obedecer.

O governador inteirando-se do estranho poder de Salúquia, disse-lhe que se não obedecesse seria castigada. Desafiadora, Salúquia disse que se ele ousasse castigá-la seria amaldiçoado e, perante o ousado desafio, o governador mandou que lhe dessem seis vergastadas. Passou algum tempo, durante o qual as invasões cristãs não davam descanso ao governador que, de repente, começou a padecer de dores estranhas que nem os melhores físicos conseguiam curar. Era a maldição de Salúquia que começava a fazer efeito.

Os cristãos estavam agora já nos arredores de Almofala confrontando-se com os mouros. Salúquia que o castigo tinha amargurado andava pelos campos, vagueando sozinha. Foi então que encontrou um cristão velho e ferido que lhe pediu ajuda. Salúquia recusou porque iria contra as ordens do governador. Quando o cristão lhe perguntou se o governador era cruel, Salúquia surpreendeu-se a si própria ao dizer que era apenas justo.

Nesse momento, surpreenderam-na o tom da sua voz e a emoção que sentiu. Foi então que o cristão lhe disse o que o seu Deus lhe tinha dito: apesar de ter amaldiçoado o governador Salúquia amava-o e, pelo seu lado, o governador também a amava e nunca a tinha esquecido. Se Salúquia o ajudasse, o Deus dos cristãos também a ajudaria a reparar o mal que tinha feito com a sua maldição.

A pedido do ferido, Salúquia levou-o a uma fonte próxima e verificou com espanto que as suas águas lhe saravam as feridas. Nesse momento, Salúquia e o cristão ouviram os passos de um cavalo que se aproximava: era o governador que quando os viu se apeou do cavalo.

As dores fortes que sentia interromperam as suas primeiras recriminações. Salúquia deu-lhe a beber a água da fonte e começou a chorar, dizendo-lhe que era capaz de dar a vida por ele. O governador, curado das suas dores, abraçou-a e disse-lhe que a amava desde o primeiro momento que a tinha visto, mas o orgulho de ambos os tinha afastado.

O cristão desapareceu e Salúquia e o governador viveram felizes para sempre. Mais tarde, quando aquelas terras foram conquistadas pelos cristãos, foram ambos baptizados. As águas de Almofala continuam ainda hoje, diz o povo, a manter os seus incríveis poderes curativos."



1 de abril de 2011

O Cognome do Rei (II - Dinastia de Avis)


Continuamos com a "aventura" dos cognomes dos Reis do Reino ;-)

Dinastia de Avis (1385 - 1580)

D. João I, O de Boa Memória
(Pelo lembrança positiva que deixou na memória dos portugueses. Homem culto, arguto e benevolente. Foi durante o seu reinado que se iniciou a expansão portuguesa e a grande epopeia dos Descobrimentos.)
[ Em pleno século XXI... como precisamos de outro D.João I !!!!!!!!!!!!!!]


D. Duarte, O Eloquente
(Pelo seu interesse pela cultura e pelas obras que redigiu: "O Leal Conselheiro" e o " Livro da Boa Ensinança de Cavalgar Toda a Sela")


D. Afonso V, O Africano
(Pelas conquistas no Norte de África)

D. João II, O Princípe Perfeito
(Pela forma como exerceu o poder, pois foi graças às medidas que implementou que o Reino entrou na sua "Época de Ouro".)


D. Manuel I, O Bem-Aventurado
(Pelas felizes circunstâncias que o levaram ao trono! D. Manuel era primo de D. João II e foi seu protegido; o que na ausência de herdeiros de D.  João II, lhe traria a sorte de ser indicado para a sucessão.)


D. João III, O Piedoso
(Pela sua devoção religiosa.)


D. Sebastião I, O Desejado
(Por ser o herdeiro esperado da Dinastia de Avis. Desaparecido na Batalha de Álcacer-Quibir, inicia-se uma crise dinástica que permite a perda da independência para a dinastia Filipina. D. Sebastião é o "Rei Artur" dos portugueses, pois conta a lenda que um dia voltará!)


D. Henrique I, O Casto, O Cardeal-Rei
(Devido à sua função eclesiástica que o impediu de ter descendência legítima.)


E para a semana cá teremos a Dinastia Filipina :-)

29 de março de 2011

Publicidade com muita Arte ...

























A minha amiga Fá enviou-me um email com estas fotos. Fazem parte de uma campanha publicitária da at&t sobre a cobertura mundial da rede. São simplesmente fabulosas! A riqueza de detalhe da pintura é excepcional e a utilização das mãos "primorosa".